Desta vez resolvi praticar o inglês. Li o artigo escrito por Marc Weiser intitulado “The world is not a desktop“, traduzindo para o português, algo como “O mundo não é uma área de trabalho”. O conteúdo deste texto pode ser resumido na afirmação do escritor que o melhor tipo de tecnologia é aquela que não percebemos. Eu não tenho em que discordar.

Muitas pessoas tem aversão à tecnologia. Hoje, os que tem mais intimidade com as inovações são os jovens. Tudo que é novo parece ser voltado para eles. Os controles da televisão ganham mais botões, os computadores estão cada vez com mais acessórios e os celulares com mais funções. Esta quantidade de informação entra com bastante facilidade na cabeça dos mais jovens, já que suas mentes ainda são esponjas com muito espaço para ser preenchido. Em relação aos mais velhos, não se pode dizer o mesmo. Por normalmente não possuírem mais um cérebro tão absorvente, acabam perdendo o interesse pela tecnologia. Desta forma muitos podem acabar sendo considerados antiquados, principalmente para conseguir um emprego.

Para evitar o estranhamento “Homem X Máquina” Marc Weiser sugere que o computador não tenha a cara do homem; Muito menos deve ser acrescido de mais botões. O computador tem que ficar escondido de tal forma que tenhamos que nos esforçar para lembrar que ele está presente. Devemos nos utilizar de suas maravilhas de modo automático, assim como mexemos os membros sem pensar no que estamos fazendo. O foco tem que ser NO QUE estamos fazendo, e não COMO. Um bom exemplo deste tipo de interação seria do jogador e do videogame. Os controles se tornam imperceptíveis quando o jogador experiente se vê dentro do mundo digital e passa a acionar os comando do automaticamente.

 

A Revista Super interessante publicou na edição de dezembro de 2002 uma matéria sobre o computador invisível. Ao ler o que foi escrito, podemos encontrar previsões que já se realizaram e outras que ainda estão por vir. Em geral, o artigo mostra formas de como o mundo pode ser no futuro e de como se dará nossa interação com os computadores.

Super Interessante

Sabendo das inovações e o rumo que a tecnologia está tomando, podemos questionar o que é o futuro. Será que seremos cercados por robôs de forma humana, que nos substituirão? Será que o mundo digital ficará restrito a uma tela ou meio físico? Quem sabe, os homens se tornem meio máquina para melhorar imperfeições físicas e até mesmo mentais. O futuro é incerto. Mas é idealizando que trazemos o futuro.

Anúncios